Research

Mercado imobiliário: fique por dentro das maiores tendências do setor para 2022

20 de abril de 2022 | Atualizado 24 de abril de 2022

Casas e apartamentos de aluguel, locação flexível e muito mais! Descubra sobre o que vai dar o que falar no mercado imobiliário em 2022. 

2020 e 2021 foram anos de muitos desafios para a economia brasileira. Enquanto alguns setores sofreram com uma forte queda devido à pandemia, outros foram mais bem sucedidos em se adaptar e conseguiram aproveitar o momento para crescer. 

Um destes setores foi o mercado imobiliário. 

Apenas no ano passado, ao passo que o setor automotivo sofria com uma paralisação nas linhas de montagem e redução da demanda por peças e serviços, o Quinto Andar – grande player do mercado imobiliário – adquiria quatro empresas e formulava planos para ampliar sua atuação além da intermediação do aluguel. 

De acordo com os nossos dados, o setor imobiliário viu um crescimento de mais de 21% no número de visitas anuais entre 2020 e 2021, e os principais players do mercado apresentaram uma tendência de crescimento constante no número de visitas a seus websites a partir do segundo mês de pandemia no Brasil. 

Mas afinal, o que fez com que o mercado imobiliário tivesse tanto sucesso na pandemia? Continue com a gente para descobrir.

Mudanças no comportamento do consumidor

A pandemia normalizou o modelo de trabalho home-office, abrindo um leque de possibilidades de moradia para milhares de pessoas que agora poderiam fazer de qualquer lugar o seu escritório. 

Com isso, muitos começaram a reconsiderar as casas, apartamentos, cidades e até países onde estavam vivendo – de acordo com uma pesquisa da Robert Half, 39% dos trabalhadores planejavam mudar de cidade ou país devido à flexibilização do trabalho.

Esta tendência é corroborada por nossos dados. 

Planejando mudanças, os consumidores aumentaram sua procura por “melhores cidades do Brasil para morar” – palavra-chave cujo as buscas cresceram exponencialmente nos últimos 6 meses. 

Em janeiro, as buscas pelo termo totalizaram apenas 1.600, já em dezembro passaram para mais de 7 mil e este número tende a crescer ainda mais com as variações do tráfego gerado mês a mês, batendo uma variação positiva de mais de 500%. 

Percebemos também que o principal público que está impulsionando estas buscas e o crescimento do setor é jovem – tem entre 25 e 34 anos de idade -, e representa a maior parcela das pessoas empregadas em idade para trabalhar no Brasil, de acordo com o IBGE.

Locação flexível

Locação flexível é um modelo de aluguel de curto prazo (short term rental), que beneficia quem está sempre viajando e busca acomodação para alguns dias, semanas ou meses. O modelo foi impulsionado pelos chamados nômades digitais – pessoas que se utilizam dos avanços tecnológicos para viajar e trabalhar na modalidade remota ao mesmo tempo. 

De acordo com uma pesquisa do Ipea, 11% da população brasileira empregada está em home office, destas, 73% está satisfeita com o trabalho remoto e apenas 14% quer voltar para o escritório. 

Este novo cenário criado pela pandemia do Covid-19, com um maior número de pessoas desfrutando de condições profissionais que lhes permitem se locomover mais, aumentou o público das empresas na área de locação flexível, como o Airbnb e a B.Homy, e, consequentemente, suas chances de crescimento e sucesso. 

De fato, os dados do mundo digital mostram uma preferência do consumidor pelo aluguel de imóveis, em detrimento da compra.

Duas das palavras mais pesquisadas no google dentro do setor imobiliário foram “aluguel” e “alugar apartamento”, que apresentaram o maior crescimento mês a mês no volume de tráfego entre as principais palavras-chave do mercado. 

Enquanto as buscas por “aluguel” acumularam um crescimento de 36,88%, a procura por “alugar apartamento” apresentou uma incrível alta de 111.36%, como você pode conferir na tabela abaixo:

Fonte: Similarweb Pro

Isto mostra que a intenção de busca por “aluguel” é uma grande tendência, enquanto as procuras por compra de imóveis perdem lugar, em meio a um cenário de maior flexibilização do trabalho no país – em 2021, o Brasil foi o país com o maior número de pesquisas com o termo home office.

Saiba como usar os dados da Similarweb para construir uma estratégia de sucesso no mercado imobiliário

Através dos nossos dados, pudemos mapear mudanças no comportamento do consumidor do mercado imobiliário, como sua busca por novas cidades para morar, preferência pelo aluguel de imóveis e interesse pelo regime de trabalho remoto. 

Com isso, identificamos uma tendência de crescimento das startups de locação flexível brasileiras em 2022. Quer identificar mais tendências de curto e longo prazo para impulsionar seus negócios e aprimorar suas estratégias de marketing digital

Baixe a nossa extensão grátis para Google Chrome.

This post is subject to Similarweb legal notices and disclaimers.

Quer saber o que a Similarweb pode fazer por você?

Veja aqui duas maneiras pelas quais você pode começar a usar a Similarweb hoje!